AODISSEIA
Filmes

Crítica: Your Name (Kimi no Na wa)

Quando há conexão entre o filme e o espectador.

11 de setembro de 2017 - 12:00 - Pardal

Your Name (Kimi no Na wa, no idioma original) é um filme japonês dirigido por Makoto Shinkai e lançado em 2016 que conta a história de dois jovens, Mitsuha e Taki que até certo ponto vivem insatisfeitos com suas rotinas. Do interior do país ao centro de Tóquio, estes descobrem-se misteriosamente ligados e começam a trocar de consciência um com o outro.

O ritmo inicial do filme é um pouco lento e um tanto quanto confuso. As informações que aparecem na tela são desconexas e já apresentam a primeira troca de corpos e consciência, mas com os passar dos primeiros minutos o ritmo acelera e o filme dinamiza a interação entre os dois personagens, mostrando como ambos lidam com as trocas e aprofundando o relacionamento dos dois. Fica a impressão que os eventos com corpos trocados podiam ter sido melhor aproveitados, assim gerando cenas interessantes, principalmente no campo do humor e as tramas secundárias não tem muito espaço em tela.

É curioso notar como o relacionamento dos protagonistas se desenvolve. Como não há diálogo em tempo real entre os dois, ambos tratam a existência do outro como algo rotineiro, algo a se lidar, mas que com o tempo se estreita numa sensação de necessidade e imprescindibilidade.

A história engrena de vez a partir do momento em que Taki decide conhecer Mitsuha pessoalmente. O roteiro vai ficando mais profundo e as peças vão começando a se encaixar, até chegar em um ponto de virada muito interessante, apresentando um elemento muito utilizado principalmente em ficções científicas, mas que aqui é feito de forma simples e satisfatória.

Ao contrário do que se vê em outras obras, Your Name não está preocupado em explicar o “como”, aqui o que importa é o resultado. A melhor característica da narrativa não é o quão bem ela explica as reviravoltas, mas sim a sensibilidade apresentada. A película fica cada vez mais sensível e emocional, há uma aura de inocência ali envolvida, algo que emula o visto nos filmes do Estúdio Ghibli.

A parte técnica é impecável e a animação salta os olhos de tanta qualidade. Os desenhos são lindos e há cenas dignas de quadros, como todas as que envolvem o cometa. A trilha sonora também é muito boa, com as músicas entrando em momentos-chave, ajudando no termômetro emocional da trama.

Your Name é singelo e delicado, com um roteiro satisfatoriamente bem amarrado, uma boa trilha sonora e um visual impressionante, é, enfim, uma história bem contada, daqueles filmes que deixam uma sensação boa quando terminam.


Obs: Há promessa de que Your Name estreie no país em outubro, não perca a oportunidade!