AODISSEIA
Filmes

Critica: Vizinhos 2

31 de maio de 2016 - 11:00 - Flávio Pizzol

Mais do que só uma comédia barata


20160401-uni_viz2_poster_64x94_0Já disse várias vezes que gosto do tipo de humor protagonizado por Seth Rogen, principalmente quando ele mistura referências cinematográficas, críticas sutis e idiotices magistrais em um único longa. Às vezes, ele comete alguns erros absurdos como Sexo, Drogas e Jingle Bells (tão ruim que nem me dei ao trabalho de escrever), mas também acerta em cheio em outras oportunidades. Esse é justamente o caso de Vizinhos 2.

Assim como no longa anterior, a história continua seguindo os problemas que Mac e Kelly (grávida mais uma vez) arrumam quando alguma república americana resolve se mudar para a casa ao lado. Desse vez, eles só precisam de 30 dias até venderam a casa e irem para o subúrbio, quando um grupo de meninas aluga a casa com um único e singelo objetivo: festejar com tudo.

O roteiro foi escrito pela dupla do filme original, Andrew Jay CohenBrendan O’Brien, com a ajuda de Seth Rogen, Evan Goldberg e Nicholas Stoller para ser mais uma típica comédia com o selo desse grupo. Então, por uma simples questão de gosto, fuja do cinema caso você se incomode com esse humor que vai misturar piadas de todos os tipos e apelar para o escatológico em momentos pontuais.

Dito isso, posso afirmar que uma das principais qualidades do roteiro desse segundo longa é conseguir transitar pelos principais tipos de comédia com muita eficiência e, com isso, fazer pessoas de gostos variados gargalharem em pelo menos um momento do longa. Temos os humores físico, escatológico e inteligente coexistindo muito bem e, principalmente, gerando risadas. Convenhamos que essa é a primeira regra para uma comédia valer o ingresso.

No entanto, o maior mérito desse roteiro é entender o momento social que estamos vivendo e a função primordial que o humor possui nele, encaixando muitas discussões importantes de forma sutil e engraçada. Entre os discursos que recebem mais espaço e importância na trama estão o casamento homossexual e o empoderamento feminino, sendo que o segundo está no centro da trama. Devo admitir que não sabia e fiquei devidamente assustado com o fato de garotas não poderem organizar suas próprias festas, enquanto são tratadas como objeto pelas fraternidades masculinas.

Neighbors 2

Dentro desse ambiente conhecido e propício, o diretor Nicholas Stoller (Ressaca de Amor e Vizinhos) mantém o bom nível de direção com ótimas piadas visuais, timing cômico para opreveitar momentos improvisados, cenas bem editadas e uma trilha sonora magnífica. Não faz nada mirabolante ou inventivo, mas também não comete nenhum erro que comprometa o desenvolvimento do longa.

Também acerta em cheio na escolha do elenco. Dos membros originais, Seth Rogen, Rose ByrneIke Barinholtz, Dave FrancoChristopher Mintz-Plasse participam na medida certa e entregam momentos muito engraçados, enquanto Zac Efron rouba a cena com sua reconhecida capacidade de não crescer e tirar sarro de si mesmo. Do lado novato da roda, o destaque ficou todinho com Chloë Grace Moretz (sempre bonita e eficiente), Beanie FeldsteinKiersey Clemons.

A união disso tudo resulta em um filme extremamente divertido, que consegue prender o público e superar o original no conteúdo inteligente. Não é o melhor filme já feito no planeta, mas Vizinhos 2 merece ser visto pelo elenco sensacional, pela direção agradável e pelo roteiro certeiro que o afasta de uma comédia comum. Pode não agradar algumas pessoas, mas eu preciso recomendar um dos longas que mais me fez rir nos últimos meses.


odisseia-07