AODISSEIA
Filmes

Crítica: Assassino à Preço Fixo 2 – A Ressurreição

19 de outubro de 2016 - 15:00 - Flávio Pizzol

Qual o motivo da ressurreição mesmo?


104239Muito se discute, atualmente, sobre a falta de criatividade em Hollywood e dentro das conversas sempre existem aquelas refilmagens, continuações e adaptações que são produzidas visando apenas o lucro. No entanto, algumas dessas pérolas não deveriam nem ter sido colocadas no papel. Assassino à Preço Fixo 2 – A Ressurreição oferece uma hora e meia de puro sofrimento e certamente é uma dessas franquias que não merecia ter sido ressuscitada de forma alguma.

Essa continuação se passa alguns meses após Arthur Bishop forjar sua própria morte. Ele está morando no Brasil (com direito a Jason Statham falando português e inclusão de um fundo falso do Pão de Açúcar) até ser atacado por uma mensageira e fugir mais uma vez para a Tailândia. Lá ele descobre que precisa matar 3 criminosos em 4 continentes diferentes (eu sei que a conta aparentemente não faz sentido) para salvar a vida do suposto amor da sua vida.

A premissa já não é muito boa, mas o desenvolvimento do roteiro de Philip Shelby (Perseguindo Abbott) e Tony Mosher (o desenho Kick Buttowski) consegue ser ainda pior. O texto é completamente previsível e idiota, sendo composto por uma série de coisas que não funcionam: as motivações dos personagens são mal explicadas, o romance é péssimo, os diálogos são rasos e a reviravolta é apoiada em algo que já estava óbvio com uns dez minutos de filme. Nada faz sentido e o pior é que eu não lembro do primeiro filme ter sido um sucesso tão grande para que os produtores resolvessem fazer uma sequência.

O resultado, em outras palavras, é um produto sem conteúdo nenhum que preciso ficar enchendo o máximo de linguiça pra completar 90 minutos de projeção, sendo que a maior prova disso está na relação do protagonista com a Jessica Alba. O vilão não tinha nenhuma vantagem para obrigar Arthur a cometer os assassinatos, então o filme simplesmente para sua trama central por uns 20 minutos e apresenta esse romance através de um plot forçado de agressão doméstica. Ai ela fala que só está ali porque o vilão mandou e mesmo assim ele só precisa descobrir que ela faz trabalho voluntário pra ir pra cama, decidir que a moça é o amor da vida dele é fazer exatamente o que o vilão queria. A Jessica Alba é muito gata, mas não cola…

A direção do alemão Dennis Gansel (responsável pelo ótimo A Onda) também segue o mesmo caminho. Os ângulos escolhidos não são bons, a edição é desastrosa, o Pão de Açúcar colado no fundo deixa claro que longa não foi gravado aqui e os efeitos especiais são tão ruins que cada explosão mal feita (todas) faz o espectador pedir para ser cego. Nem as mortes parecendo acidentes são divertidas, anulando a única coisa que poderia dar um ar de criatividade a produção. Seria algo próximo dos filmes da franquia Premonição, que conquistam o público pela elaboração insana de suas mortes.

_D3S1181.NEF

Tudo bem que o filme não chega a ser arrastado e sonolento, mas a fragilidade de todos os aspectos incomoda, incluindo as atuações. Jason Statham (Os Mercenários) interpreta o mesmo personagem de sempre, Jessica Alba (Quarteto Fantástico) é só um rostinho bonito, Michelle Yeoh (Marco Polo) só está ali para compor o plot ridículo do romance e o vilão interpretado por Sam Hazeldine (O Caçador e a Rainha do Gelo) merece ser apenas ignorado. A única participação razoavelmente divertida pertence a Tommy Lee Jones (Onde os Fracos não tem Vez), graças a sua caracterização bizarra e umas duas linhas de diálogos com senso de humor.

Acreditem que isso é um grande elogio dentro de uma produção completamente desastrosa. Eles claramente não pensaram no que estavam fazendo (ou ligaram o foda-se mesmo) e eu estou sentindo a falta de adjetivos negativos para comentar essa que é disparada a pior coisa que eu assisti nos cinemas em 2016. Até aceito que Jason Statham tem um pouquinho de carisma como astro de ação e alguns cenários são bonitos, mas Assassino à Preço Fixo 2 passa longe da diversão trash de qualquer Carga Explosiva e não merece nem ser exibido nas madrugadas da Globo.


OBS 1: Ainda insatisfeitos com o resultado, os produtores e roteiristas conseguem piorar tudo deixando um gancho horroroso para mais uma continuação. Essa eu juro que não assisto nem pra escrever!


odisseia-09